Entenda o que é o PIX e seus benefícios para lojas online

O PIX é o novo ecossistema de pagamentos implantado pelo Banco Central que promete trazer muitos vantagens para os brasileiros

Em fevereiro, o Banco Central anunciou um novo ecossistema de pagamentos para o Brasil, o PIX. Ele é um programa moderno e muito parecido com o que já conhecemos nas carteiras digitais, como MaziPay, PicPay e MercadoPago.

Disponível a partir de novembro deste ano, os clientes de todos os bancos poderão realizar transações financeiras em alguns minutos e de forma bem simplificada. As regras são gerais e a única coisa que os bancos podem definir, individualmente, é um limite de valor para transações, por motivos de segurança.

Assim como para as pessoas físicas, o PIX deve trazer muitos benefícios às pessoas jurídicas, inclusive aos MEIs, que terão suas vidas empresariais simplificadas e seus processos agilizados.

No caso dos proprietários de lojas online, o PIX deve inovar a forma como os clientes realizam os pagamentos. Uma das principais mudanças deve acontecer no pagamento por boleto bancário, que não levará mais vários dias para ser compensado.

A RSC Inovação separou alguns tópicos que mostram o impacto do PIX no e-commerce.

Pagamentos mais rápidos

A principal aposta do PIX é em relação às transferências bancárias. Isso porque, hoje, ao se transferir dinheiro para outros bancos, além de se pagar uma taxa alta, os clientes precisam aguardar um período até que ela seja efetivada.

Com a nova ferramenta, o Banco Central garante que qualquer transação financeira será concluída em até 20 segundos e gratuitamente, mesmo quando a operação é realizada entre bancos diferentes.

Outra aposta do PIX é na quitação do boleto bancário, que hoje leva alguns dias úteis a ser compensado e pode levar até 5 dias, caso seja pago durante o final de semana. A quitação também será instantânea, diminuindo as chances de problemas de pagamento.

No caso de compras em lojas online, o PIX deve diminuir o tempo de processamento do pagamento, impactando positivamente no prazo de entrega do pedido. Na prática, as opções de boleto bancário e débito em conta devem ser substituídas pelo PIX, passando a funcionar como a compensação por cartão de crédito.

Já para as compras em estabelecimentos físicos, a aposta é que o PIX substitua as máquinas de cartões e que os pagamentos sejam realizados via QR Code ou por aproximação contactless.

Segurança nas transações

De acordo com o Banco Central, as transações realizadas via PIX serão seguras e efetuadas por autenticação digital. Com isso, todos os dados são criptografados e tratados de acordo com as políticas de cada instituição financeira, além de um crivo maior por parte do BC.

Além disso, como os pagamentos serão feitos pelo celular ou relógio, o usuário deve liberar cada operação com senha e/ou biometria.

No entanto, mesmo o apresentando várias camadas de segurança, é importante que os usuários também tomem todos os cuidados necessários de modo a evitar fraudes ou golpes com os dados pessoais.

No ambiente virtual, a proteção do sistema também será acrescida dos certificados de cada plataforma de e-commerce em que as lojas são operadas, dando maior segurança aos clientes e aos lojistas.

Cadastramento de chaves

A partir de outubro, os bancos já podem começar a cadastrar os clientes no PIX. Nesse caso, cada pessoa precisa cadastrar chaves de identificação no sistema, em um procedimento rápido e fácil.

O caminho é o mesmo para pessoas físicas e jurídicas. É preciso escolher um tipo de chave a ser usada, entre as disponíveis: número de celular, endereço de e-mail, número de CPF ou CNPJ, no caso das empresas.

Tomando como exemplo o número de celular, o cliente faz o cadastro dele como chave ligando aquela numeração a uma conta bancária. A partir disso, sempre que alguém for transferir valores ou realizar pagamentos, basta inserir este número de telefone e confirmar o CNPJ antes de finalizar a transação.

Desta forma, estará dispensada a obrigatoriedade de inserção de dados bancários. Na hora da operação, basta confirmar a chave e o CNPJ que serão exibidos na tela.

Clientes sem conta bancária terão acesso a compras online

Um público novo deve ser inserido nas lojas online com a chegada do PIX, que são aqueles que não têm conta corrente ou cartão de crédito, pois, o sistema vai permitir que pessoas que só possuem contas pré-pagas também façam compras.

Este é mais um benefício para quem compra e quem vende, pois, de um lado aumenta o número de potenciais consumidores para uma loja, e do outro permite que as pessoas participem da economia ativamente.

Info beneficios dos pagamentos instantaneos
Fonte: Banco Central do Brasil

Wesley Santana

Jornalista, redator de Tecnologia e pesquisador de Ciberativismo.