Quer ter uma loja online? Conheça 4 segmentos que vendem muito

Entender quais segmentos estão em alta pode ser o ponto de partida para investir em uma loja online

Dificilmente, você nunca comprou em uma loja online. Caso nunca tenha comprado, pelo menos já deve ter ouvido algo sobre o crescimento deste modo de compra. O que talvez você não saiba é que, quando incluído em estratégias comerciais, ele pode impactar positivamente o faturamento mensal. E o 41º relatório Webshoppers confirma o que estamos dizendo.  

Segundo o documento, em 2019, o número de pedidos no e-commerce cresceu quase 20% em relação ao ano anterior. Em números totais, as vendas nas lojas virtuais somaram quase R$ 61 bilhões, só no Brasil.  

Há vários fatores para esse crescimento, mas o principal, sem dúvidas, é a mudança no comportamento do consumidor em todo o mundo. Muito do que antes era feito presencialmente, hoje é realizado pela internet, por comodidade.  

Por isso, mais do que nunca, investir em uma loja online pode ser uma ótima decisão. E, para que esse investimento seja certeiro, a RSC Inovação vai te mostrar quais são os segmentos que mais estão vendendo na internet. Assim, você pode incluir o e-commerce em suas estratégias e passar a faturar mais.  

Vestuário 

Não é novidade que o brasileiro gosta de comprar roupa. Basta dar uma volta em um shopping ou em uma rua de comércio popular para perceber o quanto as pessoas adquirem esses produtos. 

Nos últimos anos, este comportamento tem se mostrado presente também na internet. Isso é tão verdade que, em vendas, o segmento de vestuário foi o segundo maior. Roupas e calçados só não venderam mais que itens de supermercados.  

O índice de vendas de produtos de vestuário representou uma alta de mais de 30%. Ou seja, em um ano, 30% mais pedidos foram realizados neste segmento. 

As redes sociais têm grande participação neste cenário. Isso porque, entre todos os segmentos, os lojistas que trabalham com vestuário estão mais presentes nas mídias digitais. E isso é um diferencial para o mercado.   

Artigos esportivos 

Cada vez mais, ter qualidade de vida está nos planos das pessoas. Para isto, sempre estamos procurando alguma coisa que possa nos ajudar a melhorar a saúde. Seja um produto novo, um aplicativo diferente ou qualquer inovação que se mostre minimamente eficaz.  

Em função disso, o segmento esportivo apresenta um ritmo de rápido crescimento. No último ano, por exemplo, este tipo de compra em loja online aumentou em 29%, com ênfase no público fitness.  

É importante lembrar que, por causa do distanciamento social, muitas pessoas deixaram de frequentar as academias e têm realizado suas atividades físicas em suas casas. Então, a procura por dispositivos que os ajudem nessa tarefa se intensificaram.  

Saúde, perfumaria e bem-estar  

O mercado de bem-estar tem se mostrado proativo aos interesses dos novos consumidores. Hoje, os produtos de beleza já são específicos para cada tipo de público, o que tem aquecido as compras neste segmento.   

Isto é tão fato que, em números de faturamento, um dos maiores crescimento foi com este tipo de venda. Em todo Brasil, milhões de pedidos são feitos diariamente com o desejo de melhorar a autoestima e, claro, a saúde.  

Para oferecer serviços neste segmento, é importante que o empreendedor conheça e estude bastante o tipo de cliente que quer atender. Pois, uma das estratégias de quem vende cosméticos é apostar na segmentação das vendas, quando o empresário decide por atender uma parcela de todo um público, como é o caso dos produtos para cabelos.  

Mercado Pet 

Segundo informa o Sebrae, o mercado pet brasileiro é o segundo maior do mundo. Portanto, para os empreendedores brasileiros, o ditado “o animal é o melhor amigo do homem” nunca fez tanto sentido. 

As inovações constantes neste segmento fizeram ele crescer quase 10% no último ano. E isso tem dois principais motivos: a ampliação dos tipos de serviços destinados aos animais e, também, as novidades nos serviços de alimentação.  

Em ambos os casos os produtos são destinados aos animais, mas são focados também em que faz a compra, que são donos. Um exemplo disso é a possibilidade de solicitar o serviço de banho e tosa por uma loja online. Nesse caso, o cliente faz a compra, o pagamento e o agendamento do serviço, tudo pela internet. Depois disso, a própria loja faz a retirada e a posterior entrega do pet no domicílio.  

Interface entre segmentos 

Nada impede que uma mesma loja venda itens de dois ou mais segmentos. Isso, inclusive, pode fazer com que ela atenda vários tipos de público e amplie as suas possibilidades de venda. 

No entanto, é crucial que o lojista consiga promover um atendimento fiel ao que o público precisa. Então, antes de tudo, é importante avaliar se você tem estrutura para vender para vários públicos ou se é melhor investir um único e proporcionar uma boa experiência ao consumidor.  

Faturamento vs Vocação 

Ter um norte sobre quais segmentos estão faturando mais, sem dúvidas, ajuda a dar o primeiro passo na abertura de uma loja online. Contudo, a definição do que se vai vender deve vir estritamente do empreendedor.  

Isso porque, é ele quem vai lidar diariamente com aquelas vendas e com os consumidores. Por isso, além do faturamento, a vocação por uma área deve ser considerada na hora dessa decisão.  

Para te ajudar nisto, existem diversos cursos virtuais gratuitos que ajudam não só a decidir, como também capacitam para o atendimento dos consumidores e para o gerenciamento da rotina de trabalho. 

Já a RSC Inovação pode te ajudar a simplificar a venda e facilitar todas as etapas da sua loja online, desde a implantação até a gestão do seu ganho. Por isso, fale com um de nossos consultores e comece a vender o mais rápido possível. 

Wesley Santana

Jornalista, redator de Tecnologia e pesquisador de Ciberativismo.