E-commerce e Marketplace: Quais são as diferenças?

E-commerce e Marketplace: Quais são as diferenças?

Vender produtos e serviços pela internet (em E-commerce e Marketplace) não é somente uma prática comum, mas uma ação praticamente obrigatória para as empresas que desejam crescer em seus campos de atuação. Atualmente, os consumidores confiam nas compras online, tornando-se adeptos desse modo de aquisição, porque ele é fácil e prático.

Sendo assim, as instituições comerciais precisam estar presentes na internet para continuar conquistando o público. Entretanto, na hora de criar o modelo de negócio online, geralmente surge uma dúvida: fazer um e-commerce ou utilizar um marketplace?

Por isso, a seguir, vamos explicar as principais diferenças entre E-commerce e Marketplace. Confira!

E-commerce

É uma loja virtual tradicional, em que o vendedor oferece somente produtos de sua empresa e essa é a responsável por tudo no estabelecimento online. Por exemplo, as mercadorias disponibilizadas, as formas de pagamento e de entrega são todas escolhidas pelo proprietário. Ele pode até terceirizar algum serviço, como a entrega, porém a organização do trabalho e os produtos oferecidos serão sempre da instituição.

Na montagem de um e-commerce, o responsável deve investir tempo e dinheiro para criar a página da empresa, analisar formas de pagamento, organizar a logística (armazenamento e envio dos produtos), divulgar o site e fornecer segurança ao cliente durante a compra na internet.

Ele pode contratar uma empresa especializada na criação de e-commerces para que ela auxilie nessa montagem, mas de qualquer maneira, as decisões vão ter que ser feitas pelo proprietário. Apesar de dar trabalho, uma loja virtual própria dá mais liberdade para o responsável, porque ele é quem decide o que é feito na página.  

Algumas das principais vantagens de ter um e-commerce são o engajamento do público e a fidelização de clientes, já que o site é feito especialmente para um público-alvo. Sendo assim, as chances de ele voltar para a sua página são grandes. Além disso, em um e-commerce, os seus concorrentes são aqueles que possuem lojas virtuais do mesmo ramo que você.

Marketplace

O marketplace é uma plataforma online que reúne produtos de diversas lojas dos mais variados setores. O usuário entra no site da marca que vende todas essas mercadorias e faz a compra no domínio dessa empresa. Por oferecer itens de muitas empresas, o marketplace frequentemente é comparado a um shopping center.

Assim como em um e-commerce, o empresário que deseja vender seus produtos em um marketplace deve investir na presença da loja na plataforma e organizar a logística de entrega. Contudo, ele não precisa se preocupar com os sistemas de pagamento e segurança, pois isso é função dos responsáveis pela plataforma.

As maiores vantagens de ter as suas mercadorias em um marketplace são a praticidade e a grande visibilidade que ele oferece. Como esse “shopping” possui produtos de várias lojas e ramos, muitas pessoas acessam o endereço dele e o alcance das marcas se torna maior. Além disso, marketplaces costumam investir pesado em marketing.

Entretanto, os vendedores devem estar cientes que nessas plataformas a concorrência é maior, pois outros marketplaces e e-commerces são oponentes da ferramenta.

Como escolher qual utilizar?

Não há uma escolha certa, mas sim aquela que é mais adequado para o seu negócio. Para saber qual é o melhor modelo de loja virtual para a sua empresa, você deve analisar se a marca tem um nicho específico ou se seus produtos se sairão melhor em um site mais geral. Além disso, pense no investimento que deverá ser feito, se você prefere a liberdade de tomar as decisões ou a praticidade do marketplace.  

Dependendo do ramo que você atua, ainda é possível utilizar as duas estratégias em seu planejamento. Se sua empresa vende produtos que já são consolidados no mercado, ela pode ter um e-commerce e marketplace, pois ele dará mais visibilidade para a marca e vai ajudar na captação de clientes. 

Muitas instituições usam essa técnica e obtêm bons resultados. Analise a sua estratégia de divulgação, o que sua marca precisa e veja se esse método também é interessante para você. Assim, o seu negócio vai crescer da maneira mais adequada e trazer ótimos resultados. 

E aí, o que achou das diferenças entre esses dois tipos de lojas virtuais? Deixe sua opinião nos comentários!