5 passos para construir uma marca de sucesso nas redes sociais

São muitos os fatores que podem aumentar a visibilidade nas redes sociais

Um estudo realizado pela We Are Social, uma das principais agências de Marketing dos Estados Unidos, mapeou o Brasil como o segundo país em que os habitantes passam mais tempo na internet. A pesquisa ainda afirma que cada pessoa passa cerca de 6 horas conectada à web.

Outra apuração, dessa vez feita pela GlobalWebIndex, uma empresa de pesquisa de mercado, apontou que o tempo médio gasto pelos brasileiros nas redes sociais é de 180 minutos diários. Em tempos de pandemia, esse tempo provavelmente deve ser maior.

Nos últimos anos, a internet tem se popularizado e dado espaço para várias possibilidades. Logo, muitas pessoas e empresas viram nela uma chance de negócio. Esses dados são bastante importantes para se entender o comportamento do consumidor brasileiro.

Por isso, para quem vende online, é essencial tentar captar clientes desse mundo digital. Sabemos, no entanto, que as vezes é difícil se diferenciar de tantas outras empresas que disputam espaço e a atenção do consumidor. Por isso, a RSC preparou uma série de dicas para você aplicar no seu planejamento de marketing e sua empresa fazer sucesso nas redes sociais.

Em o que ter sucesso nas redes sociais pode me ajudar?

As redes sociais são usadas, normalmente, em um momento de descompressão. Nesse período, os usuários estão mais tranquilos e procurando conteúdo para se entreter.

Diante disso, essa é a melhor hora para que ele seja exposto a um conteúdo da sua loja. Durante esse tipo de navegação, a experiência do usuário com a sua loja e os seus produtos é mais eficaz e aumenta a chance de compra.

Não necessariamente, a compra vai ser feita durante aquela navegação. Mas, quando ele tiver interesse em comprar um produto, disponível na sua loja, é lá que ele vai procurar.

Quais são as diferenças entre as redes sociais?

Existem inúmeras redes sociais. Cada uma é para um nicho de público e tem um diferencial. No Brasil, as mais conhecidas são Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e, agora, mais recente, o Tik Tok. Muita gente também considera o YouTube, que é uma plataforma de vídeo, como rede social.

Abaixo, vamos detalhar cada uma dessas redes sociais e quais são as suas características.

Facebook

O Facebook é a rede social com o maior número de usuários. São mais de 2 bilhões de cadastro em todo mundo. A rede foi criada em 2004, mas só começou a fazer sucesso a partir de 2011.

De lá pra cá, muita coisa mudou. A rede foi ganhando novas funcionalidades e mudando o tipo de público usuário. Houve épocas em que a maioria era jovem, outras em que a maioria era adultos e, hoje, dificilmente você conheça alguém que não tenha conta nesta rede.

O Facebook possui um sistema próprio de vendas de produtos, o Marketplace, que é bastante usado pelos usuários para venda de produtos usados, entre pessoas físicas.

Instagram

O Instagram é uma rede social mais segmentada, que é exclusiva para fotografias. Ele foi criado em 2009 e, devido o seu sucesso instantâneo, foi comprado pelo Facebook em 2012, com 80 milhões de contas cadastradas.

Hoje, o Instagram figura a lista das redes sociais mais usadas por brasileiros. Segundo a Kantar Ibope, o uso da plataforma, aqui no Brasil, é maior que a média global, mais de 55% ante 42% no restante do mundo.

As últimas atualizações do Instagram trouxeram boas possibilidade de vendas aos empreendedores, como links para compras e a oportunidade de divulgação da loja, sem custo, pelos próprios usuários.

Twitter

O Twitter talvez seja a rede menos comercial desta lista. Ele funciona como um blog em que o usuário precisa escrever textos em até 280 caracteres, o que é um desafio para muitos.

Nos últimos anos, o Twitter tem sido um espaço para discussões políticas e sociais. No entanto, a maioria dos usuários o usam para falar sobre a sua rotina diária.

A rede não possui muitas estratégias comerciais, mas as empresas costumam usá-la para lançamentos de produtos e para parcerias publicitárias.

LinkedIn

O LinkedIn é uma rede estritamente profissional. O crescimento do espaço tem se dado pela viabilidade de ofertas de trabalho e pela capacitação profissional.

São mais de 675 milhões de usuários no mundo, tendo um público mais segmentado e especializado. A rede é bastante indicada para empresas das áreas de Educação e Recursos Humanos, mas é palco para posicionamentos e compartilhamento de atividades empresariais de todos os ramos.

Tik Tok

Por fim, o Tik Tok. A rede social caçula foi fundada em 2016 e seu aplicativo já foi um dos mais baixados do mundo. Ele conquistou o público jovem, sendo o principal concorrente do Instagram. Nele, só é possível publicar vídeos com até 60 segundos.

Por ser bem diferente das redes sociais que conhecíamos, a chegada do Tik Tok impactou o mercado digital e mostrou novas oportunidades às marcas, como a de usar vídeos simples e engraçados para fazer divulgação.

Agora que você já conhece a característica de cada uma dessas redes, deve me perguntar: mas como isso pode ajudar a minha marca? Então, vamos aos tópicos seguintes.

Qual é a melhor rede social para a minha marca?

Sempre falamos aqui sobre a importância de definir o público alvo. Essa definição vai te direcionar no planejamento de qualquer ação e nas próximas etapas do seu negócio.

Quando falamos de marketing nas redes sociais, o público alvo continua sendo uma das principais coisas. Isso porque, não adianta você investir em marketing no Facebook quando os seus potenciais consumidores estão, majoritariamente, no Twitter. E vice-versa.

Portanto, o primeiro ponto é traçar estratégias com base no comportamento do seu cliente. Para isso, você deve levar em conta vários fatores: idade, gênero, grau de instrução, classe social, entre outros.

É importante, também, que você escolha um número razoável de redes sociais, o qual você tem certeza que vai estar presente diariamente e disponível para atender os seguidores.

Não adiantar criar conta em três redes sociais, sendo que só vai conseguir fazer um gerenciamento efetivo em uma delas. Nesse caso, fique em um só e produza conteúdo de qualidade para ela.

É fundamental que você crie uma página para a sua marca. Mesmo para quem está começando o negócio, é indispensável que a loja tenha uma página própria. Para começar a ter seguidores, você pode compartilhar o conteúdo na sua página pessoal, mas a origem deve ser, sempre, da página business.

Como falar com o meu público alvo e qual tipo de conteúdo devo fazer?

Amparado no seu público alvo, você deve definir o “tom” de voz e o tipo de conteúdo que melhor se adapta a sua empresa e aos seus clientes. Também é importante levar em conta o tipo de produto que você vende.

Se você lida normalmente com pessoas mais despojadas, provavelmente você vai ter sucesso se usar esse mesmo tom nas redes sociais, sempre com parcimônia.

Mas, se em vez disso, você lida com um público mais sério, talvez você possa apostar em um conteúdo que agregue as duas personalidades e consiga te fazer buscar novos compradores. Contudo, de acordo com as publicações, entenda como o público tem recebido a sua mensagem.

Outra coisa relevante é o tipo de conteúdo que você vai usar. A divulgação de produtos é essencial para as redes sociais. Assim, os clientes vão te conhecer e saber o que você vende, conforme exemplo abaixo.

Todos sabemos que uma das principais plataformas de vendas é o Mercado Livre. Muitos empreendedores que estão…

Publicado por RSC Inovação em Quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Entretanto, você precisa criar laços com os clientes, por isso, seu conteúdo não deve ser somente de vendas. Lance mão de outras estratégias para conseguir essa aproximação.

O meme e o viral, por exemplo, podem gerar engajamento, o que te faz alcançar um público maior, bem diferente e em bem menos tempo. Com isso, você pode gerar novas oportunidades de vendas, sem abandonar seu público fiel.

É essencial que sempre se use do bom senso, analisando como está sendo a receptividade do público. Aqui está o exemplo de uma postagem da RSC Inovação, aproveitando uma postagem viral:

Outra oportunidade para gerar engajamento e visibilidade são as datas especiais, como dia das mães, dos pais, das crianças etc. Nesses períodos, as pessoas costumam estar em busca de presentes e, logicamente, postagens com esse direcionamento podem dar certo.

O mesmo conteúdo que usado nas redes sociais têm potencial para outras plataformas, como o WhatsApp. Já pensou você produzir uma imagem do dia dos pais para o Twitter e ela viralizar no WhatsApp?

Conteúdo patrocinado, vale a pena?

A resposta é simples e direta: sim. Apesar de pagos, os conteúdos patrocinados são bem eficazes. Ao pagar por um conteúdo, a rede social o direciona para pessoas que estão em busca de serviços como o seu. 

Até que você alcance um número razoável de curtidas ou seguidores, essa é uma estratégia que pode ser adotada, pensando na dificuldade que se tem ao depender de conteúdos orgânicos.

Com isso, novos clientes conhecerão a sua loja e produtos, e o retorno financeiro pode valer a pena.

Wesley Santana

Jornalista, redator de Tecnologia e pesquisador de Ciberativismo.

Você pode gostar...