5 erros comuns de quem quer vender online

5 Erros Comuns Para Quem Quer Vender Online

O ano de 2020 trouxe grandes desafios para os pequenos e médios empresários. Devido a necessidade do isolamento social, muitas lojas foram obrigadas a se manterem fechadas, e a alternativa encontrada pelos proprietários foi transferir suas vendas da loja física para a loja online. 

Esse e outros fatores fizeram as vendas na internet aumentarem exponencialmente. Em abril de 2020, por exemplo, o volume de vendas online cresceu cerca de 80% em relação ao mesmo mês do ano anterior, segundo o movimento Compre e Confie.  

No entanto, esses números não mostram as compras que não foram finalizadas e a quantidade de pessoas que passaram pelas milhares de lojas virtuais neste mesmo período. 

Muitas dessas pessoas desistiram das compras e há diversos fatores para essa decisão: seja porque estavam pesquisando, por não acharem o preço atrativo ou, simplesmente, porque decidiram esperar.  

Depois de te darmos 7 motivos para montar um negócio online, a RSC preparou uma lista com 5 erros comuns que as empresas cometem e que podem impedir a conversão de suas vendas. Confira: 

1. Não escolher a plataforma de e-commerce adequada 

Cada empresa tem a sua particularidade e o seu público-alvo. Por isso, na hora de escolher a plataforma que vai hospedar sua loja virtual, o empreendedor precisa se colocar no lugar do cliente e entender quais são os fatores que podem potencializar a compra dos produtos.  

Hoje, várias empresas oferecem plataformas de e-commerce no Brasil e, para captar novos clientes, oferecem muitos serviços que são incapazes de entregar. O contratante, por não entender de questões técnicas acaba “caindo no conto” e fechando o contrato.  

Por isso, antes de tudo, é extremamente importante conhecer e saber sobre a plataforma e sobre a empresa que a fornece. Nesse ponto, além da pesquisa, o contratante pode pedir cases de lojas que foram criadas pela empresa. Assim, ele consegue conhecer melhor a empresa e suas capacidades. 

Esse erro também pode estar ligado à falta de planejamento. Para se colocar uma loja online no ar, é preciso bastante estudo e conhecimento sobre o público-alvo, pois assim sua empresa pode se destacar no segmento.  

Erro 2: Não possuir um site responsivo 

Segundo levantamento do SPC Brasil, 7 em cada 10 compras online são feitas via celular. Por isso, falar sobre responsividade é uma coisa básica para quem vende online.  

Um site responsivo é aquele que se adapta ao dispositivo que o usuário está usando. Seja pelo celular, pelo tablet, pelo notebook ou até pela TV, esse é um ponto importante para venda.  

O usuário dificilmente vai querer deixar aquele gadget que está usando e procurar outro para acessar determinada loja virtual. Nesse tempo, outras centenas lojas podem oferecer a mesma experiência para ele naquele mesmo smartphone, por exemplo.  

Então, apostar em uma plataforma que monte um site com adaptação automática e promova uma experiência agradável ao cliente é um ponto positivo para quem vende online.   

Erro 3: Não integrar a loja física com a virtual 

Engana-se quem acha que as lojas físicas e virtuais de uma mesma marca devem ser desmembradas. Como vemos com os grandes varejistas, cada vez tem sido mais comum fazer uma união entre os dois modelos de negócios.  

Anteriormente, já falamos por aqui sobre a importância e os benefícios de se integrar a loja física e a virtual, pois nem sempre o usuário quer realizar a compra daquele modo: uns preferem a loja física e outros a loja virtual.  

Quando há integração entre esses dois modelos, o cliente fica livre para escolher em qual local quer realizar a compra ou, inclusive, pode optar em comprar online e retirar na loja, o que tem sido cada vez mais comum. 

Além disso, muitos clientes sentem segurança em comprar online em lojas que possuam lojas fixas. Então, para esse público, integrar as duas formas de venda pode ser um diferencial.  

Erro 4: Não investir no atendimento pós venda 

Não há dúvidas de que oferecer uma experiência agradável ao cliente o faz retornar à loja. Atualmente, grandes marcas do mercado são reconhecidas justamente pelo atendimento pós venda. 

Isto é: proporcionar uma política clara e um suporte adequado para que o cliente consiga solucionar qualquer problema que venha a ocorrer depois de finalizar a compra.  

Um bom atendimento pós venda promove o famoso “boca a boca”, que sempre funciona, que é quando um consumidor indica a loja para os seus pares, que podem ser possíveis clientes.    

Este tipo de atendimento se faz muito necessário no cenário atual e ele até mesmo pode ser um critério de escolha na hora da compra, pois, na dúvida, é melhor comprar em um lugar que já foi indicado.  

Erro 5: Não maximizar nas mídias sociais 

Diferente de uma loja física, que é vista sempre que o cliente passa por ela, a loja virtual também precisa ser vista. A maneira mais fácil e eficaz para isso acontecer é através das mídias sociais.  

Hoje, grande parte das pessoas passam horas navegando no Facebook, Instagram, Linkedin etc. São nesses lugares, inclusive, que elas descobrem novos produtos, criações inovadoras e soluções que melhorem a sua vida.  

Por isso, o proprietário de uma loja online pode e deve aproveitar desse momento de descontração do consumidor para construir sua imagem nas mídias sociais. Para isso, existem duas formas: a orgânica, através de posts comuns, e a paga, através de posts patrocinados.  

No caso das postagens comuns, o dono da loja virtual precisa contar com a sorte e com os algoritmos para que a sua marca chegue ao seu consumidor alvo. No caso das postagens patrocinadas, ao enviá-las, você pode selecionar o público que deve receber aquela postagem.  

A maneira mais adequada de você construir a imagem nesses locais é montar uma estratégia de marketing focada no ambiente digital, com os dois tipos de postagens. Assim, de acordo com a mensuração de resultados, você pode ir mudando a estratégia para o que estiver dando mais resultados.  

A RSC Inovação pode te ajudar a acertar em vender online. Tire suas dúvidas com nossos consultores.  

Wesley Santana

Jornalista, redator de Tecnologia e pesquisador de Ciberativismo.

Você pode gostar...